Reserva financeira para micro e pequenas empresas

Reserva financeira para micro e pequenas empresas

Se a sua empresa já passou por algum “aperto” e você não sabia para onde correr, acompanhe as dicas deste artigo até o final! Sabemos que imprevistos são comuns no dia a dia das empresas, e é por sabermos disso que precisamos nos preparar para quando eles surgem, com uma reserva financeira. 

Para evitar que seja necessário criar uma dívida (solicitando empréstimo ou financiamento) para quando esses imprevistos aparecem, existe a chamada reserva financeira para micro e pequenas empresas. Dessa forma, você evita dores de cabeça e prejuízos. Quer saber como funciona? Leia o artigo e entenda o que é reserva financeira e qual a importância dela para o seu negócio.

O que é uma reserva financeira?

A reserva é uma quantia em dinheiro separada e destinada para possíveis emergências. Além das emergências, a reserva também pode ser utilizada para alcançar determinados objetivos. Porém, não poderá ser aproveitada para outros fins, como o pagamento de uma conta de água, por exemplo.

Ela existe para que a empresa consiga quitar as dívidas em casos de emergência ou até mesmo fazer investimentos específicos para melhorar o seu desenvolvimento.

Reserva e caixa (capital de giro) não são a mesma coisa. Entenda a diferença:

O capital de giro nada mais é que o caixa disponível para o pagamento dos passivos. Já a reserva financeira é o valor em dinheiro guardado para cobrir imprevistos, é o montante separado exclusivamente para essa finalidade (não faz parte do caixa ou de outro tipo de receita).

Como calcular o valor?

O cálculo desse valor varia de acordo com cada tipo de negócio. O indicado é que você calcule a média das despesas mensais da empresa e destine de 6 a 12 meses deste valor como reserva financeira.

Reserva financeira para micro e pequenas empresas:

É importante que micro e pequenas empresas tenham esse valor reservado para ter segurança em qualquer eventualidade que possa acontecer no negócio, a reserva financeira assegura que a sua empresa possa superar possíveis imprevistos.

Em que situações pode ser utilizada a reserva financeira?

É preciso analisar com atenção as situações para fazer o uso da reserva . É necessário identificar qual o real motivo: se é para a sobrevivência do negócio; se é para cobrir algum prejuízo; se é para manter um novo produto ou serviço ou para poder tomar a melhor decisão.

São exemplos de emergências: 

  • Demissões;
  • Queda brusca de vendas;
  • Impossibilidade da empresa funcionar. 

Sempre que for necessário utilizar a reserva, é importante fazer um novo planejamento para repor esse valor. Assim, ele fica novamente disponível para quando os imprevistos surgirem.

É possível investir o dinheiro guardado? 

Sim! Existem diversas alternativas bem atrativas para a reserva ficar guardada e ao mesmo tempo rendendo juros. Você pode optar por:

  1. Tesouro Selic;
  2. CDB com liquidez diária;
  3. LCI e LCA com liquidez diária;
  4. Fundos de renda fixa;
  5. Fundos DI.

São inúmeras as possibilidades para investir o dinheiro da reserva. 

Como criar uma ?

Primeiro, você precisa criar um planejamento. Onde você irá organizar quantos meses serão necessários para juntar o valor desejado. Analise as despesas fixas e variáveis, como também as despesas anuais para saber o valor total que deve guardar. Depois disso, estabeleça um valor mensal que será “separado” para o montante da reserva financeira. E se necessário, crie meios pelo qual esse valor será arrecadado. 

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco, será um prazer atendê-lo!

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn

Leia também

Deixe um comentário