Pró-Labore: entenda sobre o recebimento mensal dos sócios

pró labore

O Pró-Labore é o pagamento dos sócios, administradores ou cotistas de uma empresa. Os mesmos, são considerados contribuintes da previdência ao desempenharem suas funções diariamente e por tanto, precisam emitir o pagamento (seu recebimento mensal é obrigatório).

Como é realizado o cálculo do pró-labore:

Não há uma regra específica para o cálculo, o valor é calculado em comum acordo entre os sócios. Mas, para que não haja problemas com a Receita Federal, o ideal é que o valor acordado seja compatível com os valores pagos no mercado de trabalho para a função.

A remuneração mensal  estabelecida previamente, como o pró-labore, é importante para a gestão e sucesso da empresa. Mas, é preciso ter muita atenção em relação a essa forma de remuneração, já que ela difere da distribuição de lucros ou dos juros sobre capital próprio, que são outras possibilidades para efetuar o pagamento dos sócios. Portanto, existem três formas diferentes para realizar o pagamento mensal dos sócios. Confira:

1. Juros sobre capital próprio: 

Esse modelo de remuneração é indicado para grandes empresas (com elevado capital social). Dessa forma, os sócios são recompensados pelo próprio capital investido. 

2. Distribuição de lucros (dividendos): 

A distribuição de lucros acontece depois que a empresa paga todas as suas contas, impostos e pró-labore. Depois de ter realizado os devidos pagamentos, a receita do lucro real é dividida entre os sócios (conforme suas cotas definidas no contrato social). 

3. Pró-labore: 

Como vimos anteriormente, ele é considerado o recebimento mensal dos sócios.  É importante definir antecipadamente o valor que será pago, para manter o caixa da empresa organizado. O pró-labore dá direito a benefícios como: aposentadoria pelo INSS, Auxílio Doença, Pensão por morte e Licença Maternidade, o que traz maior segurança para os administradores.

Vale lembrar que, segundo a lei trabalhista, o pró-labore é diferente do salário de um funcionário. Pois, não existem sobre ele as obrigações trabalhistas, como: 13.º salário, férias, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e demais benefícios (todos os direitos trabalhistas são facultativos).

Confira algumas dicas para elaborar a definição do pró-labore:

  1. Estabeleça antecipadamente quais são as funções que o sócio irá desempenhar no dia a dia da empresa;
  2. Determine o valor do pró-labore do sócio com base na média de salário existente no mercado;
  3. Considere realizar o pagamento mensalmente;
  4. Formalize esse acordo, para que ele tenha validade jurídica na esfera do direito trabalhista. Você pode fazer isso elaborando cláusulas próprias no Contrato Social da empresa e realizar o registro na Junta Comercial do Estado.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco?

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn

Leia também

Deixe um comentário