Contabilidade de Bitcoins e criptomoedas: tudo que você precisa saber

Bitcoins e criptomoedas

Os bitcoins e criptomoedas estão em alta no mercado financeiro, e podem afetar muito a vida das pessoas. Mas, afinal, como essas moedas podem afetar a contabilidade da sua empresa? Saiba mais nesse post.

O que é Bitcoin?

Bitcoin é a mais conhecida das criptomoedas, criada em 2008, foi a primeira moeda digital do mundo a permitir transações de pagamentos e recebimentos, independentes de bancos ou governos. Fundamentada através de uma rede global descentralizada (Blockchain), surgiu com objetivo de acabar com a obrigatoriedade de se utilizar um sistema bancário para realização de operações financeiras e também, substituir o dinheiro em espécie.

Mas, afinal, o que são criptomoedas?

As criptomoedas são moedas digitais descentralizadas. Em outras palavras, são valores digitais que não são controlados por algum órgão ou país em específico.

Dessa forma, o Banco Central do Brasil não regulamenta as criptomoedas, uma vez que não são emitidas ou garantidas por ele. Por esse motivo, existem muitas dúvidas sobre como realizar a contabilidade de bitcoins e criptomoedas.

Contabilidade de Bitcoins e criptomoedas:

O Banco Central passou a considerar as criptomoedas como bens a partir de 2019, o que faz com que sejam vistas como ativos digitais, ou seja, títulos que geram remuneração. A contabilidade de Bitcoins e criptomoedas na rotina de uma empresa é então realizada considerando as criptomoedas como ativos. 

Até o momento, não há uma determinação específica sobre qual a maneira correta de demonstrar esses ativos digitais na contabilidade empresarial. Por essa razão, deve-se considerar a interpretação das regras contábeis já existentes. Confira:

CPC 00: Estrutura Conceitual para Relatório Financeiro;

CPC 03: Demonstração do fluxo de caixa;

CPC 04: Ativo Intangível;

CPC 16: Estoques;

CPC 26: Apresentação das Demonstrações Contábeis;

CPC 39, 40 e 48: Instrumentos financeiros;

Artigo 179 da Lei nº 6.404/76, a Lei das Sociedades Anônimas.

Como declarar Bitcoins e criptomoedas à Receita Federal:

Operações decorrentes de criptomoedas devem ser informadas  à Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil (RFB) segundo orientação da Instrução Normativa RFB n° 1.888, de 03 de maio de 2019.

Não há necessidade de declaração em transações de compra e venda realizadas por meio de corretoras estrangeiras, ou entre pessoas físicas, quando os valores são inferiores a R$ 30 mil por mês. As demais transações, feitas com esses ativos, deverão ser informadas à Receita Federal.

Tem dúvidas sobre esse e outros assuntos referentes à contabilidade? A Lenz pode ajudar você! Entre em contato conosco para saber mais.

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn

Leia também

Deixe um comentário